Loading...

O PODER DA RODA DE MULHERES –
PROJETO MULHERES PODEROSAS NA CERVEJARIA AMBEV

Por Nathália Oliveira*

Na quinta-feira passada, dia 8 de agosto, fomos eu, Renata e Juliana (respectivamente fotógrafa e assessora de imprensa do Projeto) para um encontro de mulheres promovido pela Cervejaria Ambev de Piraí, no sul do estado do Rio.

O convite era para contarmos um pouco sobre o Projeto e promovermos um bate-papo com as 55 funcionárias da fábrica, cujo total de colaboradores é 740.

Sim, a primeira coisa que chama a atenção é esse número. Essas 55 mulheres trabalham em um ambiente historicamente machista, que é uma fábrica, gerando um produto historicamente usado como instrumento de opressão machista, a cerveja, rodeadas por um universo de 685 homens. Haja onda feminista para derrubar tanta camada!

Mas a verdade é que não fui com a intenção de derrubar nada ou promover nenhuma mudança, não tenho tanta pretensão (ainda). O que eu mais queria era observar como essas mulheres se sentiam em relação a esses números e como elas reagiriam a uma conversa sobre feminismo, termo que ainda é considerado palavrão para muitas brasileiras. Senti que era uma oportunidade de dar um pequeno passo para fora da minha bolha e mais importante: o Projeto estava dando esse passo.

Falei durante uns 10 minutos. Expliquei o nosso trabalho e trouxe o meu entendimento sobre feminismo, sororidade e os novos tempos. Mas o melhor momento do dia foi o que veio logo em seguida. Abri a roda para a participação das mulheres que ali estavam. E fiz o que mais gosto de fazer dentro desse Projeto: sentei e escutei histórias de mulheres incríveis.

Conheci a Rafa, a Ana, a Elis, a Amanda e muitas outras. Elas começaram tímidas, fazendo algumas perguntas, sem se expor muito. Mas a cada nova voz que se levantava, a roda ganhava energia e parecia que novos elos iam se formando entre nós. Eu já tinha testemunhado isso antes. O poder que existe quando mulheres se unem em uma roda. Há quem diga que essa é a origem das nossas ancestrais bruxas que tinham a ciência e o domínio desse poder ao se juntarem em círculos no meio da floresta. Ou das mulheres que inventaram a cerveja, lá na Mesopotâmia, há 7 mil anos.

No final, algumas se deixaram fotografar com o símbolo do Projeto e agradeceram a nossa presença. Mas quem estava mais agradecida era eu, que tive o privilégio de testemunhar esse momento e de sair dessa experiência com mais um significado para a palavra poder: mulheres em roda.

Um agradecimento especial à Natalia Colonese, Giovana Rodrigues e equipe, Cervejaria Ambev, Renata Spinelli e Juliana Coutinho.

Nathália Oliveira vive de contar histórias e é a criadora deste projeto.

2019-08-13T14:05:21-03:00