Fernanda

Em maio deste ano, a Fernanda e outras jornalistas tiveram que passar pelo constrangimento de ouvir do prefeito da cidade do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, que “menina não entende nada de futebol”. A resposta da pergunta feita pela Fernanda se referia a uma outra piada infame do mesmo prefeito, neste caso relacionada ao clube Vasco da Gama.

A Fernanda se define como uma mulher que não leva desaforo para casa, e isso não quer dizer que não saiba como se colocar, especialmente dentro da profissão. Não é à toa que desde que entrou para o G1 como estagiária, ela vem conquistando cada vez mais espaço no jornalismo da TV Globo, sem deixar de lado o seu jeito pessoal de trabalhar. Já participou de coberturas de eventos que ama como o Carnaval na Marquês de Sapucaí, o Rock in Rio e também de tragédias como os alagamentos na cidade e o desabamento de dois prédios na comunidade da Muzema.

Quando pergunto sobre sua maior conquista, a resposta deve ser meio óbvia para quem já conhece a Fernanda: “ser motivo de orgulho para a minha mãe”. Isso porque quem conversa com ela em um ambiente mais pessoal, percebe que a mãe é citada frequentemente. Rosana criou a Fernanda praticamente sozinha, com a ajuda da Zélia, sua mãe. Ela foi a primeira da família a se formar na faculdade e, o fato de isso estar registrado neste relato é a prova de que a recíproca é verdadeira: a Rosana também é motivo de orgulho para a Fernanda.

Fernanda é feminista de uma linhagem de mulheres poderosas.

2019-12-16T15:04:29-03:00