Juliana

Quem conhece de perto sabe que existe uma Juliana antes e uma depois do nascimento do Gabriel.

Aos 3 anos, o Gabriel foi diagnosticado com autismo, e a partir daí ele começou a trazer ainda mais aprendizado para a Juliana, que desde o início do diagnóstico fez de tudo para estudar e entender essa condição. Para ela, era fundamental estar preparada para cuidar do filho da melhor maneira possível.

Se antes, ela era uma pessoa um tanto impaciente, com o Gabriel nasceu também uma nova forma de enxergar o mundo, um olhar mais tolerante e sensível.

Para a Juliana, se existe uma diferença entre homens e mulheres, é que somos capazes de fazer tudo o que eles fazem e ainda podemos gerar vidas. E ela acredita que essas novas vidas estão chegando com muita potência para fazer do mundo um lugar melhor.

E não pense que só com a chegada do Gabriel é que a maternidade passou a influenciar a Juliana. A relação mãe-e-filha atravessa a vida dela e em muitos espaços.

A Ju seguiu os passos da mãe no universo da dança e desde sempre as duas trabalham juntas. É claro que rolam os atritos, as malcriações fora de hora, mas o resultado dessa união é uma escola de dança com 41 anos de história e muita arte.

Juliana é uma feminista que aprendeu a ser mãe sendo filha.

2019-04-26T00:28:59-03:00