Kalindi

De todos os mistérios que existem entre o céu e a Terra, a Kalindi escolheu desvendar os que existem dentro dela.

Depois de ter passado por uma Síndrome do Pânico em 2011, ela começou uma busca espiritual de dentro para fora e um profundo processo de autoconhecimento.

E ao longo desse caminho, ela passou por um reencontro com uma irmandade feminina, até então esquecida pela humanidade. A experiência mostrou para a Kalindi que, quando convivemos com mulheres que se respeitam e se amam, somos contagiadas por esses sentimentos e nos tornamos pessoas melhores.

Para ela, por muito tempo se perpetuou um desequilíbrio entre as forças feminina e masculina na nossa sociedade. E o fruto disso é a intolerância, o preconceito e até a falta de cuidado com o planeta que testemunhamos todos os dias.

Agora, esse desequilíbrio começa a sofrer alterações. Mas ainda temos muito o que melhorar! E a Kalindi é enfática: “o mundo não muda se a gente não muda.” Começa de dentro, como ela começou.

Kalindi é uma feminista em busca de algo mais.

2019-04-26T00:20:58-03:00