Kenia

Se a primeira impressão é a que fica, alguém que vê a Kenia pela primeira vez não tem dúvida que sua autoestima e seu cuidado consigo mesma estão mais do que em dia.

Ela não só é uma mulher poderosa como deixa isso bem claro na aparência, no discurso e nas atitudes. “Eu sou uma pessoa que o que puder fazer hoje, eu faço. Eu quero ter o tempo de amanhã para realizar mais coisas.”

Aos 42 anos e com uma filha, se reinventou completamente. Entrou numa nova profissão e segurou todas as pontas que ficaram desamparadas com o fim do casamento. É a prova viva da existência do poder da fênix na essência feminina. Hoje, é reconhecida no mercado em que trabalha e considera essa reestruturação sua maior conquista.

Seu olhar experiente enxerga a questão do machismo com generosidade. Trata-se de uma instituição cultural que também massacra homens, que por sua vez vêm sendo doutrinados por essa estrutura, e quando o padrão imposto fracassa, são levados à frustração. Frustração essa que nem todos são capazes de suportar.

Kenia entende que estamos num momento de transição como nunca visto antes na história da humanidade. Mudamos comportamentos, paradigmas, padrões… tudo isso em um espaço muito curto de tempo. Não é todo mundo que está preparado para aceitar e entender tantas mudanças.

Para ela, homens e mulheres devem viver a aventura ombro a ombro, com o desejo de somar, sempre.

Kenia acredita que a ação feminista precisa ser, antes de mais nada, inteligente.

2019-04-26T00:41:41-03:00