Marcella

Mesmo sendo criada em família católica, a Marcella escolheu viver sua fé na igreja evangélica.

Feminista convicta, ela diz que se sente muito mais confortável em dizer-se como tal do que em dizer-se evangélica. Segundo ela, ainda existe muito preconceito e afirmar que é da igreja evangélica implica em explicar uma série de coisas como “não acho que você vai para o inferno só porque faz isso ou aquilo”.

A Marcella acredita que o feminismo está aí para que cada mulher tenha autonomia sobre sua vida e seu corpo, inclusive quando essa autonomia significa uma preservação do mesmo. Para ela, escolher não beber álcool, por exemplo, é o mais puro exercício de soberania sobre si mesma em que ela pode escolher o que quer ou não consumir. Mas muita gente ainda vê isso como limitação ou submissão.

Estudante de psicologia, a Marcella vai se especializar no campo infantil. E para ela, a grande vantagem de ser uma mulher nos dias de hoje é ter o poder de transformar o mundo em um lugar mais justo para as mulheres das próximas gerações.

Aos 23 anos, a Marcella considera sua maior conquista ter alcançado a clareza sobre suas ideologias, a habilidade de expressá-las e o respeito das pessoas que podem ou não concordar com elas.

Marcella é uma feminista que vive aquilo que acredita.

2019-04-26T00:09:43-03:00