Maria Ignez

“Você vive se reinventando”, disse um dos filhos à Maria Ignez. E não é que é verdade?

Já casada e depois de criar seus três filhos homens, ela se lançou em um novo desafio: se formar em fonoaudiologia. Segundo ela, o convívio com os mais jovens na faculdade foi excelente para abrir a cabeça e mirar novos rumos.

Trabalhou como fonoaudióloga infantil durante muitos anos, inclusive em um orfanato. E a partir daí suas atividades só se multiplicaram.

Maria Ignez é contadora de histórias, professora, e a prova viva de que a fonte da juventude está na auto-apreciação.

Tanto é, que considera sua maior conquista o amor próprio, alcançado a partir de cada pequena coisa que foi conquistando ao longo da vida.

Hoje, ela dá aulas de exercícios de memória para jovens senhoras, que de alunas se tornaram amigas. Uma atividade que, segundo Maria Ignez, faz tão bem para ela quanto para quem aprende. Memória é identidade, personalidade e vitalidade.

Sobre a atual luta feminina por respeito e igualdade de direitos ela resume: “formidável!”. Para ela, nossa eficiência, capacidade e pensamento livre são os atributos que fazem dessa luta uma grande vantagem em ser mulher nos dias de hoje.

A leveza e a sabedoria transbordam das palavras de Maria Ignez. Uma mulher que já nasceu independente mesmo quando o mundo ainda dizia que nenhuma de nós deveria ser. Aliás, o que o mundo diz para ela pouco importa. “Não se pode desistir de quem você é”.

Maria Ignez é uma feminista que se ama, e por isso, é capaz de amar o mundo inteiro.

2019-04-26T00:42:41-03:00