Natalia

Muita gente acha que ser mãe atrapalha a vida profissional. A Natalia não acredita nisso.

A primeira filha veio de uma escolha consciente e muito bem pensada. E mesmo que o medo de não conseguir conciliar maternidade e trabalho tenha passado por ela, logo se desfez nos primeiros meses da Catarina.

A Natalia descobriu que uma filha dá limites e, ao mesmo tempo, dá o infinito. Ajuda a estar mais presente tanto em casa como no trabalho.

Desde pequena, ela sabia que o set de filmagem seria seu lugar de realização. Começou a trabalhar aos 16 anos como professora de teatro e aos 20 já era autora na TV Globo.

Nessa época, ser jovem e mulher era se encaixar em dois estereótipos e sofrer dois tipos de preconceitos. Mas a resposta dela a cada um deles era sempre a mesma: não se intimidar. Seguir fazendo o seu trabalho da melhor maneira possível.

Hoje, ela acredita que a luta feminina é, sim, necessária. Vivemos um tempo em que abusos contra a mulher não podem mais ser tolerados.

Em algumas manhãs, quando a pequena Catarina pergunta para a Natalia por que ela vai trabalhar, ela não responde o tradicional “porque mamãe tem que pagar as contas”, mas sim “porque mamãe adora trabalhar!”. E assim, ensina à filha todos os dias, que trabalho também pode ser um prazer.

Natalia é uma feminista de equilíbrios.

2019-04-26T00:23:33-03:00