Susana

Em 2004, a Susana venceu o câncer de mama pela primeira vez.

Na época, quase não havia informações sobre a doença e até encontrar um mastologista (especialista em câncer de mama) era uma tarefa árdua. A Susana fez a operação de retirada do tumor e um ano e meio de quimioterapia.

Em 2016, a doença voltou a aparecer. Mas dessa vez, o cenário social já era bem diferente.

Em 12 anos, o câncer de mama ganhou uma visibilidade astronômica. Em diversos países, as campanhas de prevenção e de conscientização ganharam todas as mídias. A Fundação Laço Rosa, uma das referências de apoio e suporte às mulheres diagnosticadas, foi fundada nesse meio tempo, em 2011.

Hoje, mais de um ano depois da segunda ocorrência do tumor, a Susana já voltou à vida normal e segue com acompanhamento médico.

Apesar dessas duas batalhas vencidas, Susana não considera essas suas maiores conquistas. Para ela, não existe conquista maior do que ter criado suas duas filhas.

A Cris e a Duda se tornaram mulheres das quais Susana se orgulha muito e com quem compartilha muitos momentos. Estar perto da família é sua maior vitória.

Susana é uma feminista vencedora.

2019-04-26T11:12:38-03:00