Thais

A primeira experiência da Thais morando fora do Brasil foi em Portugal, quando fez um intercâmbio em 2012.

Desde então ela não parou mais. Morou na Espanha, viajou por grande parte da Europa e hoje vive em Berlim.

Em todas essas andanças, ela pôde perceber as diferenças de tratamento que uma mulher recebe em cada lugar. E quando se é mulher latina na Europa, há uma diferença bem perceptível.

Nas experiências da Thais, ela sentiu que no mercado de trabalho europeu, a mulher latina é menos valorizada. E nos relacionamentos com europeus ainda há muito machismo.

Apesar disso, ela enxerga Berlim como uma cidade plural. Lá, a igualdade entre gêneros está mais avançada do que no Rio de Janeiro, sua cidade natal.

E de lá, ela pôde entender melhor como funciona o machismo que vivemos do lado de cá do oceano. Para a Thais, a luta pelos direitos das mulheres de forma global, ajuda – e muito! -, mas é no nível comportamental e cultural que o machismo se faz ainda mais forte. São nas pequenas atitudes que precisamos estar atentas, todos os dias.

Desde que embarcou para o velho mundo pela primeira vez, a Thais não para de se expandir. Cada país, cada nova amizade, é uma descoberta a mais.

Estar em Berlim é sua conquista mais sonhada, e viver lá com o próprio trabalho e esforço deixa tudo ainda mais especial.

A Thais ainda não sabe onde vai fincar suas raízes, e nem se preocupa com isso agora. Chegou aos 30 anos fazendo escolhas que não seguem padrões, e isso inclui a possibilidade de, um dia, ela optar pelo padrão. Ou não. Quem sabe?

Thais é uma feminista com infinitos horizontes.

2019-04-26T00:24:49-03:00